siga por e-mail

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Eu existo. Eu amo. Eu choro. Eu vivo. Mas ninguém vê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário